COLHEITA

Se conseguires guardar o coração
Sem queixumes em vão,
Além das nuvens densas,

Feitas em vibrações de sarcasmos e ofensas,
Sem que a força da fé se te degrade,
Quando rugem, lembrando tempestade…
Se olhas pare o mal que te rodeia,
Respeitando, em silêncio, a luta alheia,

Se não te fere ouvir

A expressão que te espanca ou te censura,
No verbo avinagrado da amargura,
Sem alterar teu sonho de servir…
Se Logras conservar a luz no pensamento,
Ante os assaltos do tufão violento,
Que se forme da injúria que atraiçoa,
E trabalhas sem mágoa e ajudas sem tristeza,
Plantando o reconforto, a bondade e a beleza,
Sem perder a esperança na alma boa…

Se já podes, enfim,

Converter toda lama em trato de jardim
E criar alegria em tua própria dor,
Para auxílio a quem chora ou socorro de alguém,
Então terás chegado à compreensão do bem,
Para viver em paz, na vitória do amor!…

Pelo Espírito Maria Dolores – Do livro: Antologia da Espiritualidade.

Médium: Francisco Cândido Xavier.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *